[ editar artigo]

Encare os riscos

Por Luciana Cavaliere

Nossa colunista ROSA, Luciana Cavaliere entrevistou Camila Farani, investidora em startups, que comentou: "você será constantemente testada a encarar todos os riscos".

A advogada e empresária Camila Farani, carioca, é a primeira investidora-anjo do Brasil a injetar seu capital em duas startups: Easy Food, focada em educação nutricional e otimização de estabelecimentos de consumo em escolas, e Hotelli, uma plataforma com hotéis e pacotes com preços corporativos, até 70% menores que agências e sites de viagens. Ela e outros 6.300 ‘anjos’ brasileiros já aplicaram quase R$ 500 milhões em novas empresas até o ano passado, segundo a Anjos do Brasil, entidade que fomenta este tipo de investimento no País.

Camila Farani é consultora da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro - FIRJAN, conselheira do Instituto de Empreendedorismo da FIRJAN, diretora do Gávea Angels (primeiro grupo de investimento-anjo do Brasil), co-fundadora da Lab22 (laboratório de startups do Rio de Janeiro), palestrante e ex-diretora do Grupo Mundo Verde (investido pelo fundo de private equity Axxon Group). É empreendedora serial, fundadora e CEO do Grupo BOXX (focado em soluções de alimentação para o varejo e serviço há mais de 15 anos) e colunista da Exame.com.

1) Quais as melhores práticas diárias para alcançar os objetivos e o sucesso na caminhada empreendedora?

Em primeiro lugar, tire suas ideias do papel. Temos milhares de ideias maravilhosas diariamente, mas o que vai garantir seu sucesso é colocar a sua ideia em prática. Partir para a ação com o que você idealizou é o início de tudo.

Em segundo, encare os riscos. Todos nós, seres humanos, temos um certo receio do risco. Nesse momento, sair da sua zona de conforto é importantíssimo, porque empreender é fazer acontecer e durante o processo você será  constantemente testado a encarar todos os riscos.

E por último, conheça sobre você. O autoconhecimento é um dos principais fatores para um empreendedor de sucesso. Saber quais são os seus medos, pontos fracos e fortes farão com que seus objetivos e o mercado em que está inserido fique mais consiste e alavanque sua missão.

2) Existem muitos movimentos para fortalecer a cultura empreendedora no Brasil. Como você avalia a educação empreendedora nas escolas e universidades?

O Brasil ainda está um pouco atrasado nessa questão. A metade dos empreendedores empreende por necessidade e não por oportunidade, muitas vezes não se capacitando e assim a empresa acaba não tendo longevidade.  Nesse mesmo pensamento, quanto maior e melhor o nível de escolaridade e capacitação mais se empreende. Um jovem bem preparado desde cedo é, sem dúvidas, um grande passo para o país crescer como um grande gerador de negócios.

3) Qual a importância da participação nos eventos para adquirir conhecimento sobre startups, aceleradoras, investidores e como melhorar essa conexão ao longo dos outros meses?

Participar dos eventos faz com que você fique cada vez mais por dentro do mundo do empreendedorismo e perto de muitas oportunidades de negócios e crescimento profissional. A participação nas palestras, seminários, oficinais etc faz com que tenham mais contato com instituições e pessoas ligadas ao empreendedorismo.

4) O Empreendedorismo Feminino é um assunto bastante abordado nas mídias. Que avaliação faz sobre a evolução da capacidade empreendedora das mulheres nos últimos anos?

Muitas mulheres usam da sua sensibilidade mais aguçada, a questão multitarefas e a facilidade de buscar o melhor de cada funcionário conseguindo resultados surpreendentes para a empresa. Em tempos de relevância da gestão de pessoas nas empresas e corporações, por sua capacidade de ver e ouvir, paciência para passar por situações diferentes e procurar conclusões coerentes, conseguem complementar as características aos homens e tornar a empresa mais sólida e direcionada ao sucesso.

5) Que tipo de análise faz como investidora das startups que estão aparecendo no mercado e qual mercado ainda está carente de inovação e tecnologia?

Acredito que a cada dia que passa as startups estão vindo com mais bagagem e melhor adaptação ao mundo empresarial. Mais ainda estamos muito incipientes se comparados aos Estados Unidos e Europa. O mercado ainda é carente de inovação tecnológica em minha opinião, é a área de saudabilidade de uma forma geral. Seja em alimentação, seja na área de saúde ou cuidados médicos. Além disso, é dado mais que comprovado que a alimentação no mundo está indo para um caminho não muito agradável, acredito que investimentos voltados na saudabilidade e educação alimentar são apostas de sucesso.

6) Além de investimentos, que outras formas de reconhecimento um empreendedor pode receber?

Acho importante deixarmos claro que não se deve buscar o reconhecimento como forma de motivação. Todo empreendedor deve ter automotivação, pois a vida profissional é composta de altos e baixos. Quando se fala do líder, dado o nível de responsabilidades que possui, se automotivar se faz cada vez mais necessário. É claro que receber investimentos, ganhar prêmios, sair na mídia são ótimas formas de reconhecimento, mas não é isso que garantirá o sucesso do empreendedor.

Empreendedorismo Rosa
Empreendedorismo Rosa
Empreendedorismo Rosa Seguir

Valorizamos a mulher e todo seu universo pessoal e profissional. Inspiramos pessoas a realizarem ações empreendedoras e intraempreendedoras, contribuindo para um mundo mais inovador e produtivo. Acreditamos que toda mulher pode fazer acontecer!

Ler conteúdo completo
Indicados para você