[ editar artigo]

Empresárias Brasileiras na Alemanha

Por Rosani Erhart Schlabitz

A nossa entrevistada deste mês é a empresária brasileira, estilista de moda-praia na Alemanha Iracema Scharf.

1. Iracema, o que mudou em sua vida a partir do momento em que você resolveu empreender?
Muitas coisas mudaram. Tornar-me uma empresária de moda-praia, abriu um leque enorme de perspectivas bem em frente aos meus olhos e de uma maneira imediata, pois  tudo aconteceu  muito rapidamente.  Quando dei por mim, já estávamos na mídia, tanto eu quanto a empresa.  Eu já não era mais a Iracema, eu havia me tornado uma firma, e com isso uma pessoa pública.  Lidar com essa coisa toda não é fácil, você não consegue transformar-se em uma empresária de sucesso em um piscar de olhos. É preciso muito preparo, determinação e foco.  Uma das mudanças que observo é que depois de me tornar empreendedora, minha maneira de observar a vida e as pessoas ao meu redor, também mudou. Digamos que a firma vai amadurecendo e minha visão de mundo acompanha esse crescimento.

2. Conte um pouco sobre a singular criação da sua logo.
Inicio contando que não estou sozinha, tenho uma equipe seleta e escolhida a dedo de profissionais altamente qualificados trabalhando junto comigo. Eles assessoram meus projetos e dão formas às minhas ideias.  Mas as criações, em si, são minhas. Assim como as decisões e gerenciamento da empresa, tudo passa pelas minhas mãos. A logo da empresa  surgiu com uma alusão a meu sobrenome, Scharf, que em português significa apimentado, porque nada melhor que uma pimenta para representar uma marca de moda praia, que leva aos seus clientes um mix de requinte e sedução. As “cores da pimenta também foram escolhidas usando o mesmo pantone da bandeira do Brasil, fazendo alusão ao Made in Brazil”.

Fonte da imagem: Agência Bolacha

3. Considerando que biquíni é um produto genuinamente brasileiro, por que você optou por produzir e não importar (revender)?
No momento em que eu decidi investir em moda praia. Eu não quero ser mais um biquíni no mercado, eu quero ser “O Biquíni”. Quero fazer a diferença,  mostrar ao meu consumidor  que ele, ao escolher a minha marca, estará levando para casa uma obra de arte  da moda praia. Peças trabalhadas e com tendências exclusivas. Minhas peças têm uma mistura de glamour,  sofisticação, audácia e  sedução que podem ser usadas e ostentadas  tanto para uma simples ida à praia como para um luxuoso passeio de iate.  A minha moda-praia tem o charme brasileiro com uma tendência ao corte alemão, coisa que nenhuma outra marca tem. Este é o meu diferencial. Foi essa linha de pensamento que me fez produzir e não revender.  Na minha terra tem um ditado que diz mais ou menos assim, quando você quer algo bem feito, você vai lá e faz.  Foi isso que eu fiz, é isso que estou fazendo.

4. Quais são os obstáculos que você tem ou teve sendo uma empreendedora brasileira na Alemanha?
Os obstáculos que eu tenho, por ser brasileira, são os mesmos que uma alemã teria ao abrir uma empresa na Alemanha, não existe essa coisa de mais ou menos pela sua nacionalidade, os obstáculos são os de sempre. Posso citar alguns deles, como a burocracia de ter que lidar com toneladas de papéis e formulários. Correr atrás de autorizações em órgãos alemães, e por aí vai. No fim é só estar organizada e ter calma para receber as auditorias que tudo dará certo. Claro que nós brasileiros também temos o idioma como empecilho, mas no meu caso, que moro já faz tempo aqui, isso não foi problema.

5. Em algum momento você teve medo?
Ter medo faz parte, é normal! É do ser humano sentir medo, temos que ter medo de quem não tem medo. O que não é normal é deixar o medo paralisar você a ponto de lhe fazer parar de sonhar, de podar as suas vontades. Desse tipo de medo eu nunca sofri. É claro que sou cautelosa, procuro antes saber onde estou pisando e andar com firmeza sempre. O novo assusta, mas nunca me impediu de seguir em frente, de apostar em mim e de acreditar em todo o potencial criativo que tenho.

6. O que você diria aos empreendedores que sonham em trabalhar com moda no exterior?
Eu diria que tudo é possível desde que haja muito envolvimento e trabalho árduo,  todo sonho tem o seu preço, nada é fácil, seja no Brasil ou na Alemanha, toda empresa para ser aberta e tornar-se produtiva precisa de muito envolvimento, trabalho nos bastidores e atenção de todos os envolvidos no projeto.

7. Se você pudesse “transportar algo” do Brasil para a Alemanha, o que seria?
A alegria do povo brasileiro, a maneira leve como encara o dia a dia. Somos um povo otimista, positivo e de bem com a vida.  E se possível fosse, eu traria também um pouco do sol do nordeste para cá (risos).

8. Quais são as frases “pilares” que dão identidade a Iracema Scharf?

* Deus está sempre nos planos e controle da minha vida, porque sem a minha fé, eu não teria chegado a lugar algum. A fé junto com o trabalho e a determinação faz com que você alcance o sucesso.

* Humildade é o segredo do sucesso, além de fazer você crescer espiritualmente, faz com que você saiba que sempre pode aprender algo a mais, indo sempre além e avante.

* Sabedoria é algo interior que independe de fatores externos, é aquele toque especial que Deus concede a todos, mas que apenas poucos usam, é algo como intuição, que leva você a tomar aquele caminho específico dentre muitos outros possíveis e ou atrativos.  Na vida profissional a sabedoria aliada à capacidade de manter os planos em segredo até executados, são atitudes primordiais para o sucesso de qualquer que seja a empreitada.

Empreendedorismo Rosa
Empreendedorismo Rosa
Empreendedorismo Rosa Seguir

Valorizamos a mulher e todo seu universo pessoal e profissional. Inspiramos pessoas a realizarem ações empreendedoras e intraempreendedoras, contribuindo para um mundo mais inovador e produtivo. Acreditamos que toda mulher pode fazer acontecer!

Ler conteúdo completo
Indicados para você