[ editar artigo]

"Caso “Bel para Meninas” e o perigo da exposição infantil exagerada na internet"

O que fazer quando quem deveria proteger é quem gera o risco?

"Estamos falando de diretos humanos e isso vale para qualquer pai ou mãe que poste um vídeo de seu filho em uma situação ridícula”, afirma Patricia Peck, especialista em direito digital e cibersegurança e consultora do Sistema Positivo de Ensino. Segundo ela, o problema é ainda mais grave, pois “estamos falando de exposição da intimidade e da privacidade justamente por aqueles que deveriam proteger isso”, aponta a advogada.

O Artigo 18 do Estatuto da Criança e do Adolescente, por exemplo, garante a dignidade dos pequenos por meio da proteção contra tratamentos violentos, aterrorizantes ou constrangedores. “E o mesmo estatuto fala do direito que eles têm à integridade física, psíquica e moral, preservando sua imagem, identidade, autonomia e valores”, completa Patricia, que solicita atenção dos pais em relação a isso. “Precisamos lembrar que as crianças vão crescer e que o conteúdo ficará online como um legado. Então, como isso afetará o futuro delas?”, questiona.

Leia mais em: https://www.semprefamilia.com.br/comportamento/caso-bel-para-meninas-e-o-perigo-da-exposicao-infantil-exagerada-na-internet/ 

Empreendedorismo Rosa
Andressa Ramos dos Santos
Andressa Ramos dos Santos Seguir

Advogada com MBA em Direito dos Contratos. Especialista em Direito Imobiliário e Processo Civil. Mentora na empresa Empreendedorismo Rosa. Avaliadora técnica da ONU, Prêmio WEPs/Brasil 2019.

Ler conteúdo completo
Indicados para você