[ editar artigo]

A solução está nos controles financeiros

Por Leonardo Grisotto

A falta de conhecimento financeiro está entre os grandes sabotadores das empreendedoras. Prova disso é o levantamento do SEBRAE (SP), que constata que 39% dos empresários abriram seu negócio sem sequer saber de quanto dinheiro precisavam para capital de giro. O termo, que nada mais significa do que o dinheiro usado para pagar as despesas e assim manter o negócio, é a soma de todos os recursos existentes, seja em caixa ou em conta bancária.

Mas, se estes empresários não sabem nem mesmo quanto dinheiro precisam para manter o negócio, como esperar que a empresa tenha uma vida financeira saudável? Um bom capital de giro costuma ser sinônimo de vida longa.

Fonte da imagem: Estúdio Trevisart

 

É importante ressaltar que tanto empresas que estão começando, como aquelas que apresentam lucratividade e estão com as portas abertas há mais tempo, podem apresentar dificuldades para honrar seus compromissos se não monitorarem atentamente suas reservas. Afinal, o faturamento mensal nem sempre é estável e apresenta variáveis.

Por isso, não é de se espantar que, entre as maiores dúvidas apresentadas pelas empresárias, está justamente em como o cálculo do valor necessário para o capital de giro deve ser feito, para assim garantir o sucesso da empresa. De indiscutível importância, administrar este capital significa avaliar o atual momento, as faltas e as sobras de recursos financeiros e os reflexos gerados por tomadas de decisões em relação a compras, vendas e à administração do caixa.

É fundamental que as empresárias busquem soluções para melhorar a gestão do capital de giro, porque é por meio do aperfeiçoamento contínuo que conseguem aumentar os lucros do seu negócio, principalmente, aqueles que sempre precisam de recursos bancários para equilibrar o caixa. A análise de fatores como: a redução de vendas, o crescimento da inadimplência, o aumento das despesas financeiras e aumento de custos, é fundamental.

Portanto quanto maior for a reserva financeira destinada à manutenção do capital de giro, menor será a possibilidade de uma crise na empresa. Um bom recurso de capital de giro permite a criação de riqueza em longo prazo, suprir a empresa para a realização de suas atividades operacionais e, claro, gerar caixa positivo. Também é preciso entender que a rentabilidade da empresa pode esperar por uma recuperação de lucros, mas o capital de giro não. Ele é primordial para a longevidade dos negócios, pois sem o lucro, a empresa fica estancada, porém, sem o capital de giro, ela vai desaparecer.

Empreendedorismo Rosa
Empreendedorismo Rosa
Empreendedorismo Rosa Seguir

Valorizamos a mulher e todo seu universo pessoal e profissional. Inspiramos pessoas a realizarem ações empreendedoras e intraempreendedoras, contribuindo para um mundo mais inovador e produtivo. Acreditamos que toda mulher pode fazer acontecer!

Ler conteúdo completo
Indicados para você